2 de set de 2010

Que pra nós dois sair de casa já é se aventurar




Quando minha mãe me levou ao Bola Preta, eu já devia ter desconfiado de que teria uma vida cheia de aventuras. Mas depois que eu nasci, ela ficou quietinha, toda preocupada. O máximo de aventura que eu vinha tendo era um passeio na pracinha ou uma viagem no taxi do Adilson. Tudo muito planejado e calmo. Acho que é porque eu sou o mais velho e possivelmente o Constantino (ou a Constantina) terá uma mamãe mais descolada.


Mas não sei se foi porque fiz quatro meses...Minha vida começou a mudar. Hoje minha mãe acordou e decidiu que iríamos ao Shopping Tijuca. Fui muito lá antes de sair da barriga mas não dava para enxergar direito as vitrines.
Mamãe, num impulso típico do nosso signo, cismou que era hoje. Mas com preguiça de levar minha cadeirinha e com fome de aventuras, decidiu ir de ônibus. E ela fez várias descobertas:
1- o trajeto entre a Saens Peña e o Shopping Tijuca (onde alugam os carrinhos de bebê) não é tão curto.
2- minha mãe acha que já peso bem mais do que a Dra. Katia falou.
3- coluna é uma coisa que Deus fez para sustentar o nosso corpo e doer.
Chegamos no shopping e minha mãe alugou um carrinho chumbrega. Eu que estava acostumado com um carrinho tipo Palio Prata (popular mas confortável e que todo mundo tem igual!) fui transferido para o equivalente a um Chevette 1974 todo ferradinho. Mas valeu a pena: eu enlouqueci com tanta coisa ao meu redor. Muita gente conversou comigo e eu morri de rir da cara dos adultos falando igual criança. Se eles soubessem como ficam engraçados quando falam com a gente.





Sabe que no Shopping eles têm cadeirinhas para adultos iguais à minha cadeirinha? Não são tão coloridas mas vibram do mesmo jeito.

No final, minha mãe tomou um café com brownie e a gente voltou para casa conversando. Mesmo sem cadeirinha, ela preferiu voltar de taxi. Chegou em casa até suada de tanta tensão. Eu sei que muita gente não liga para esses aparatos de segurança mas ela trabalha com estatísticas e essa história de que a cadeirinha reduz os danos em 70% deixa minha mãe com o coração na boca.
Cheguei em casa tão feliz que desatei a falar, gritar e fazer barulhos. Em meio a essa confusão, acabei soltando um “mã” e ela, a mamãe, enlouqueceu, me beijou e apertou muito. Gostei.Vou tentar repetir.



6 comentários:

  1. Eu me divirto com tantas aventuras!

    ResponderExcluir
  2. Que delícia, Manu já é um andarilho! E adorei rever a foto na qual apareço ao lado dele quando ainda nem estava aqui!

    ResponderExcluir
  3. Espero que, no meio de tanta aventura, tenha sobrado tempo para comprar um presente para o papai! Te amo.

    ResponderExcluir
  4. A vovó fica preocupada com esse rapazinho que já está se aventurando por esse mundo de Deus!!rs.Fala a verdade,não é legal poder variar de lugar e de carro? A cadeirinha que a vovó deu é mt legal,mas um "chevette" 74 também tem seu charme.

    ResponderExcluir
  5. Ai amiga.... O MANUAL DO MANU É MUITO LEGAL DE SE LERRRRR! AMOOOO! beijos, bela - a dinda felícia

    ResponderExcluir
  6. Manu, um dia você vai entender porque as pessoas falam de forma engraçada com você: é difícil resistir às carinhas sapequinhas que você faz! ;)

    ResponderExcluir